Skip to main content
plástico como matéria-prima circular

O plástico como matéria-prima circular

O plástico é altamente sustentável. Diferenciais muito interessantes, em diversos quesitos, tornam as resinas plásticas extremamente adequadas para a Economia Circular.

 

plástico como matéria-prima circular

A importância do plástico

Plásticos tornaram-se extremamente usuais – e mesmo indispensáveis -, na vida dos habitantes de qualquer parte de nosso planeta.

São eles que possibilitam a produção, em escala massiva, das mais diversas aplicações, desde objetos de uso cotidiano até componentes e peças de equipamentos extremamente sofisticados: aeronaves, aparelhos médicos, sistemas de exploração de petróleo em águas profundas, entre outros.

Entre esses dois extremos, aparecem inúmeras outras aplicações feitas com plástico: embalagens de alimentos e de produtos de higiene e beleza, calçados, roupas, móveis, objetos de decoração, autopeças, são apenas alguns deles.

Todos são produtos de uso muito disseminado, que se valem das qualidades do plástico como matéria-prima circular, versátil e de custo acessível, para democratizar o acesso ao consumo e elevar a qualidade de vida de pessoas de quaisquer condições sociais, de todas as partes do mundo.

Mas tantas aplicações exigem consideráveis quantidades de matéria-prima:

  • Em 2020, foram produzidas em todo o mundo cerca de 367 milhões de toneladas de plásticos, estima a PlasticsEurope, entidade que congrega a indústria europeia do plástico.
  • Apenas no Brasil, informa a Abiplast (Associação Brasileira da Indústria do Plástico), no mesmo período foram consumidas cerca de 7,7 milhões de toneladas de resinas.

 

Obviamente, após seu consumo esses diversos produtos geram rejeitos que, conforme exige a Economia Circular, precisam ser devidamente coletados, e se possível reaproveitados.

Caso contrário, podem prejudicar o meio ambiente (como acontece com qualquer tipo de resíduo incorretamente descartado). No entanto, o plástico é um material altamente sustentável.

Inclusive, por ser plenamente reciclável, e pela atual possibilidade de aproveitar resinas recicladas nas mais exigentes aplicações.

 

Outros benefícios

Não é, porém, apenas a reciclabilidade que torna o plástico um material bastante sustentável, perfeitamente adequado para as práticas da Economia Circular.

As resinas têm, além disso, características físicas e químicas que conferem a suas aplicações outros benefícios ambientais interessantes. Alguns deles:

  • Embalagens plásticas reduzem as perdas, infelizmente ainda muito grandes, de alimentos. Elas assim ajudam a preservar o meio ambiente, pois a produção de alimentos tanto demanda muitos recursos naturais – especialmente água -, quanto utiliza produtos químicos que podem impactar o meio ambiente.
  • Retirando peso de veículos, o plástico reduz também a emissão de poluentes gerados por combustíveis. E em outras aplicações nas quais também substitui metais e outras matérias-primas – eletrodomésticos de linha branca, por exemplo -, sua característica de maior leveza também minimiza o uso de combustíveis na logística e no transporte.
  • Na forma de aplicações abrangidas pelo conceito da plasticultura – como filmes de mulching e de estufas e sistemas de irrigação -, o plástico agrega produtividade à agropecuária, e assim minimiza o uso de recursos naturais e a aplicação de produtos químicos.

 

Segurança em ampla escala

A covid-19 comprovou de maneira muito enfática que o plástico como matéria-prima circular também é capaz de proporcionar maior segurança às atividades próprias da vida moderna. Exemplos:

  • Foram as resinas que permitiram produzir embalagens seguras para itens de uso generalizado, como produtos alimentícios e de higiene e limpeza.
  • Via delivery, os plásticos também permitiram a continuidade do acesso a esses e a outros produtos.
  • Sem contar que as resinas garantiram a necessária ampliação da escala na produção de artigos de uso médico, hospitalar e sanitário que se tornaram ainda mais importantes com a pandemia.

 

Sabendo isso, fica fácil perceber: o plástico como matéria-prima circular é tanto indispensável para a sociedade atual, quanto material muito adequado para a implementação dos preceitos da Economia Circular.

A Piramidal sempre teve essa certeza, e por isso mesmo estruturou uma unidade de Soluções Circulares, que fornecerá à indústria do plástico soluções capazes de tornar ainda mais explícita a sustentabilidade e a circularidade dessa matéria-prima hoje tão fundamental.

Fontes:

http://www.abiplast.org.br/wp-content/uploads/2021/05/PREVIEW_ABIPLAST_2020.pdf

https://www.plasticseurope.org/en/newsroom/news/eu-plastics-production-and-demand-first-estimates-2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A Piramidal se preocupa com você e sua privacidade

O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Ao navegar pelo site, coletaremos tais informações para utilizá-las com estas finalidades. Caso não aceite, não faremos este rastreio, mas ainda usaremos os cookies necessários para o correto funcionamento do site. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.

Aceito