Skip to main content
o que é esg

ESG: entenda o que é e quais são os princípios desse conceito

Você já ouviu falar em ESG? Este é um assunto cada vez mais relevante na pauta da sociedade, dos conselhos de administração das empresas, na transformação dos negócios e vem influenciando as tomadas de decisões de investidores por todo o mundo. Quer saber mais? Então continue a leitura deste artigo!

o que é esg

 

O Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável elenca que melhores práticas ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês, como são conhecidas internacionalmente) vêm recebendo atenção mundial por estarem associadas a negócios sólidos, baixo custo de capital e melhor resiliência contra riscos associados ao clima e sustentabilidade.

É uma nova dinâmica empresarial que está em ascensão no mundo inteiro e já começou a dar seus primeiros passos aqui no Brasil, com cada vez mais empresas assumindo uma responsabilidade ambiental que condiz com a realidade do Planeta.

 

Mas afinal, o que é ESG?

ESG é um conjunto de padrões e boas práticas cujo objetivo é definir se a operação de uma empresa é socialmente consciente, sustentável e corretamente gerenciada. A sigla em inglês reúne os três pilares desse movimento:

  • Environmental (Meio Ambiente): avalia a responsabilidade da empresa como meio ambiente e a sustentabilidade em suas operações.
  • Social: analisa como a empresa gerencia o relacionamento com seus colaboradores, fornecedores, clientes e toda a comunidade.
  • Governance (Governança): como é o relacionamento entre sócios, conselho de administração, diretoria, entre outros.

 

Esses dados ambientais, sociais e de governança corporativa se referem às métricas relacionadas a ativos intangíveis dentro de uma empresa.

Embora existam muitas maneiras de pensar em métricas de ativos intangíveis, esses três pilares centrais constituem uma infinidade de propósitos específicos com o objetivo final de medir os elementos relacionados à sustentabilidade e ao impacto social de uma empresa ou negócio no mundo.

Em resumo, esses três pilares são utilizados como critérios para entender se uma empresa possui sustentabilidade empresarial, ampliando a perspectiva de análise do negócio para além das métricas financeiras.

Ou seja, com eles é possível mensurar se a empresa é realmente uma opção viável de investimentos sustentáveis, capazes de gerar impactos positivos financeiros, sociais e ambientais.

 

Critérios e princípios do ESG

Em matéria publicada em seu blog, a TOTVS exemplifica alguns dos princípios básicos do ESG:

 

Ambiental

O critério ambiental avalia aspectos, como:

  • Gestão de resíduos;
  • Política de desmatamento (caso aplicável);
  • Uso de fontes de energia renováveis pela empresa;
  • Posicionamento da empresa em relação a questões de mudanças climáticas;
  • Processos dedicados a reduzir ou eliminar a poluição do ar ou da água decorrentes de suas operações;
  • Logística reversa de produtos;
  • Política de negociação com fornecedores (se negocia com empresas participantes do Fair Trade, ou que usam insumos orgânicos ou mesmo que possuem certificações ambientais).

 

Social

Quando falamos dos critérios sociais do ESG, existem muitas questões a serem consideradas. Para os investidores, por exemplo, é essencial entender como a empresa preza pelo bem-estar dos funcionários.

Além disso, são analisadas ações, como:

  • Taxa de turn over;
  • Se existe algum tipo de plano de previdência para os funcionários;
  • Qual o nível de envolvimento dos funcionários com a gestão da empresa;
  • Quais os benefícios e vantagens oferecidos aos funcionários, além do salário;
  • Se a empresa assume uma posição pública ou política sobre questões de direitos humanos;
  • O salário do funcionário é justo em relação às remunerações praticadas dentro da empresa e no mercado;
  • A existência um programa de treinamento, qualificação e desenvolvimento dos colaboradores, além de uma política corporativa clara que incentive a diversidade, a inclusão e que busque prevenir o assédio sexual.

Além de outros critérios que também envolvem a relação com fornecedores.

 

Governança

Em ESG, o aspecto governança foca em como uma empresa é administrada pelos gestores e diretores. Nesse caso, o conceito busca entender se a gestão executiva e o conselho administrativo atendem aos interesses das várias partes interessadas da empresa, como funcionários, acionistas e clientes.

Além disso, há outras questões avaliadas, como:

  • Transparência financeira e contábil;
  • Relatórios financeiros completos e honestos;
  • Remuneração dos acionistas;
  • Independência, equidade e diversidade nos conselhos;
  • Integridade e práticas anticorrupção;
  • Gestão de riscos.

 

Este é um breve resumo sobre o que é e quais mudanças o ESG visa implantar nessa nova realidade que estamos vivenciando. Agora é o melhor momento para agir em prol de uma sociedade melhor para todos, em todos os aspectos. Juntos, vamos transformar o mundo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A Piramidal se preocupa com você e sua privacidade

O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Ao navegar pelo site, coletaremos tais informações para utilizá-las com estas finalidades. Caso não aceite, não faremos este rastreio, mas ainda usaremos os cookies necessários para o correto funcionamento do site. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.

Aceito