Skip to main content
logística reversa para empresas

Logística reversa: entenda o conceito e porque sua empresa precisa investir na sustentabilidade como vantagem competitiva.

Para quem acredita que investir em um modelo sustentável de negócios é uma ação supérflua, nós temos uma má notícia: a cada dia que passa, mais e mais consumidores buscam por empresas que colocam a sustentabilidade no centro de suas operações.

Por outro lado, a boa notícia é que investir em um modelo de negócios mais sustentável é muito mais simples do que parece e gera ótimos retornos para seu empreendimento com a aplicação da logística reversa. Neste artigo você conhece mais detalhes sobre a logística reversa e seus benefícios para a indústria. Continue a leitura!

logística reversa para empresas

O que é logística reversa?

O portal Eu Reciclo define a logística reversa como uma ferramenta que visa ao direcionamento das embalagens pós-consumo e de materiais, como pilhas, pneus e lâmpadas, para a reciclagem ou para a obtenção de energia pelas empresas. Ou seja, os produtos que seriam descartados e teriam como destino os aterros e lixões, gerando grande impacto ambiental negativo, são direcionados para cooperativas e operadores de reciclagem realizarem a triagem e mandar os produtos para a reciclagem, que por sua vez serão transformados em matéria-prima para retornar ao ciclo produtivo.

De acordo com o e-book “11 Perguntas e Respostas para entender a Logística Reversa”, a logística reversa pós-consumo pode ser definida como um instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, e outras destinações finais ambientalmente adequadas.

Em resumo, a logística reversa é um modelo de negócios no qual a responsabilidade de uma empresa por um produto comercializado não acaba quando ele é comprado pelo consumidor, mas sim, quando a empresa consegue retornar os resíduos para a cadeia produtiva.

Ao adotar o modelo de logística reversa em suas operações, a indústria pode usufruir de diversos benefícios importantes para o negócio, como:

  • Aumento dos lucros da empresa com a preferência do consumidor pela sua marca devido ao fato dela empregar uma atitude mais sustentável na fabricação de seus produtos.
  • Redução de gastos com matéria-prima e fabricação de novos produtos, uma vez que o reaproveitamento proporciona um custo de produção bastante reduzido.
  • Melhora da imagem corporativa da organização perante o mercado e compradores, pois empresas que adotam políticas de logística reversa tendem a ser mais queridas pelos consumidores.

Exemplos de logística reversa

Reciclagem de garrafas PET: as embalagens de politereftalato de etileno, material mais conhecido como PET, quando não descartadas corretamente podem causar impactos muito negativos no meio ambiente. No entanto, esse é um material extremamente reaproveitável, por isso várias empresas, principalmente da indústria de refrigerantes, têm adotado o modelo de logística reversa para produzir suas embalagens com PET reciclado, como é o caso da Antárctica, que tem divulgado em campanha que suas embalagens agora são totalmente produzidas com PET reciclado.

Reciclagem de eletrônicos: no Brasil existem várias empresas especializadas em receber materiais que geralmente iriam para o lixo comum, causando prejuízos significativos para o meio ambiente, como produtos eletrônicos que possuem componentes químicos bastante perigosos para o solo, a água e, consequentemente, para a saúde das pessoas. Essas empresas geralmente disponibilizam pontos de recolha para que os consumidores depositem seus lixos eletrônicos e depois encaminham os materiais para cooperativas de reciclagem especializadas.

Reciclagem de pneus: de acordo com a Resolução nº 416/09 do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), os fabricantes e importadores de pneus novos, com peso unitário superior a 2Kg, precisam coletar e destinar os pneus sem utilidade para locais de tratamento adequados.

Um exemplo de empresa que pratica o modelo de logística reversa para esse caso é a Bridgestone, que recolhe pneus descartados para uso e os destina a empresas que reutilizam esse produto como matéria-prima para fabricação de pisos ou borracha de vedação.

A logística reversa e a Lei

Com a promulgação da Lei 12.305/10 a aplicação da logística reversa para os seguintes produtos: pilhas e baterias, óleos lubrificantes automotivos, pneus, resíduos e embalagens de agrotóxicos, eletrônicos e lâmpadas tornou-se obrigatória. Por ser considerado crime ambiental, a multa por descumprimento da política reversa (plano de gerenciamento de resíduos) para esses produtos pode atingir até R$ 50 milhões de reais.

Conclusão

O sistema de logística de resíduos em uma empresa deve elaborar estratégias de transporte, acondicionamento e destinação dos materiais que serão reaproveitados de forma adequada para alcançar os principais objetivos da sua aplicação: reduzir o impacto ambiental causado pelo descarte incorreto de resíduos, melhorar a performance da empresa (reduzindo custos) e ganhar a preferência do público-alvo.

Converse com seus colaboradores para que, juntos, vocês pensem em meios viáveis para implantar uma política de logística reversa na sua indústria. Ou, em último caso, busque o auxílio de uma empresa especializada para aplicar as melhores medidas no seu negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *