Skip to main content

Competitividade: avanços tecnológicos e economia circular em relação à Indústria do Plástico

Diante das transformações provindas de mercados globalizados, novas abordagens relacionadas ao plástico começaram a aparecer. No artigo de hoje vamos abordar como avanços tecnológicos são fundamentais para aumentar a competitividade da sua companhia.

A constante evolução de processos tecnológicos é a principal característica de países cujo investimento no setor de inovação e infraestrutura é grande. Um bom exemplo disso foi o surgimento da Indústria 4.0 na Alemanha, trazendo um novo mindset para compreender a indústria.

Ao invés de concentrar-se apenas no chão de fábrica, a principal mudança foi relacionada ao posicionamento de mudar a fábrica como um todo, desde máquinas até a forma de pensar e agir dos colaboradores. Trata-se de uma nova forma de compreender o setor industrial visando oferecer soluções completas e de qualidade, eficientemente.

Já uma realidade em países como a própria Alemanha, China e Estados Unidos, o modelo 4.0 utiliza de Big Data, Inteligência Artificial, Machine Learning e outras técnicas correlatas para dar vida ao futuro nos dias de hoje. Porém, em solo nacional a realidade é outra: apenas os grandes players estão aplicando efetivamente tais conceitos, enquanto companhias de menor expressão ainda caminham em direção a tais atualizações, mas na maioria dos casos não as utilizam concretamente.

Muito se deve ao fato do mercado de trabalho brasileiro possuir mão-de-obra escassa para esses segmentos. Além disso, impostos e outras tarifas também acabam atrasando o processo de evolução.

É aí que mora o grande desafio:

Como atualizar-se tecnologicamente sem exceder o orçamento?

Uma alternativa viável para cumprir esta tarefa é fazê-la aos poucos, uma vez que a implantação de novas tecnologias requer mudanças nos processos. Começar por estratégias mais básicas e evoluir “degrau por degrau” parece ser a saída que corresponde e favorece a realidade das empresas sem orçamentos tão grandes. Inclusive temos um artigo aqui no blog falando da Indústria 4.0 sendo aplicada em PMEs.

Como a tendência é que produção, pessoas e sistemas trabalhem cada vez mais integrados, o cenário brasileiro de tecnologia industrial ainda pouco explorado pode ser uma oportunidade para adquirir vantagens competitivas perante aos concorrentes e destacar-se no mercado.

Imagine, por exemplo, agregar novos valores e métodos logísticos capazes de otimizar a distribuição de seus produtos. Num mercado onde preços e produtos são muito próximos, o diferencial pode encontrar-se em áreas como a Logística, capaz de atribuir conforto e eficiência aos clientes.

Economia Circular: Qual o seu papel diante desta perspectiva?

Esse termo refere-se à tentativa de reduzir impactos ambientais aumentando a vida útil de produtos, através da reutilização, reciclagem, descarte adequado e afins.

Imagem

O modelo de consumo vigente é linear, ou seja, algo é comprado, utilizado e depois descartado. A economia circular vem para quebrar esse modus operandi e trazer consciência no consumo.

Sua relação com o avanço da indústria plástica se dá de diversas maneiras, e isso não significa que a produção será reduzida, mas sim que trabalhar com materiais recicláveis torna-se um atrativo.

Há também o fator durabilidade: já que a vida útil de um produto será prolongada, é preciso que ele seja produzido com matéria-prima de qualidade. Há um novo nicho ganhando força…

Diante de todos esses dados, podemos concluir que o avanço tecnológico nos processos de produção é essencial e isso não significa que o impacto ambiental aumentará, pois existem ideologias crescentes a respeito de preservação e consciência ambiental, com o a economia circular.

Continue acompanhando nossos blogs para mais conteúdos e assine a newsletter para receber conteúdos assim que forem postados!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *