Skip to main content
ghg protocol

ESG: O Programa Brasileiro GHG Protocol

O Programa Brasileiro GHG Protocol é uma iniciativa cujo objetivo principal é estimular a cultura corporativa para a elaboração e publicação de inventários de emissões de gases do efeito estufa (GEE), proporcionando aos participantes acesso a instrumentos e padrões de qualidade internacional.

Neste artigo explicamos melhor o que o programa representa e quais seus objetivos fundamentais para as empresas. Continue a leitura!

ghg protocol

O que é GHG Protocol?

A publicação GHG Protocol da Iniciativa GVCES elenca que o GHG Protocol é uma ferramenta utilizada para entender, quantificar e gerenciar emissões de GEE (gases do efeito estufa) que foi originalmente desenvolvida nos Estados Unidos, em 1998, pelo World Resources Institute (WRI), sendo hoje o método mais usado mundialmente pelas empresas e governos para a realização de inventários de GEE.

A metodologia do GHG Protocol é compatível com as normas da International Organization for Standardization (ISO) e com as metodologias de quantificação do Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática (IPCC), e sua aplicação no Brasil, a partir do início do Programa Brasileiro GHG Protocol, em 2008, acontece de modo adaptado ao contexto nacional.

Além disso, as informações geradas podem ser aplicadas aos relatórios e questionários de iniciativas como Carbon Disclosure Project, Índice Bovespa de Sustentabilidade Empresarial (ISE) e Global Reporting Initiative (GRI).

Além disso, entre as características do GHG Protocol se destacam o fato da ferramenta oferecer uma estrutura para contabilização de GEE, seu caráter modular e flexível, a neutralidade em termos de políticas ou programas e ainda o fato de ser baseada em um amplo processo de consulta pública.

O Programa Brasileiro GHG Protocol

Em 2008, o método foi adaptado ao contexto nacional pelo GVces e pelo WRI em parceria com o Ministério do Meio Ambiente, com o Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS), com o World Business Council for Sustainable Development (WBSCD) e 27 Empresas Fundadoras.

A aplicação do método GHG Protocol no Brasil acontece de forma adaptada ao contexto nacional, com o Programa Brasileiro organizando grupos de trabalho, junto às empresas participantes, para o aperfeiçoamento do método e desenvolvimento de novas ferramentas para a contabilização de emissões de GEE de acordo com a realidade brasileira.

Os principais objetivos do GHG Protocol, de acordo com a 2ª edição da publicação Contabilização, Quantificação e Publicação de Inventários Corporativos de Emissões de Gases de Efeito Estufa, são:

  • Promover a base para a identificação, o cálculo e a elaboração do inventário de emissões de GEE em nível organizacional, por meio do desenvolvimento e disseminação das Especificações do Programa Brasileiro GHG Protocol, baseadas nas melhores técnicas internacionais, tais como GHG Protocol e normas ISO.
  • Identificar e, quando necessário, adaptar ou desenvolver metodologias e fatores de emissão para o cálculo de emissões antrópicas por fontes de GEE e remoções antrópicas por sumidouros de GEE no Brasil.
  • Basear-se nas melhores técnicas internacionais, tais como GHG Protocol e metodologias do IPCC para inventários nacionais.
  • Promover a capacitação de empresas, organizações públicas, universidades e organizações não governamentais que operam no Brasil para a formulação de inventários de emissões de GEE, em caráter voluntário, baseados nas Especificações do Programa.
  • Criar um registro público de fácil acesso para empresas e organizações públicas e privadas informarem suas emissões de GEE, de acordo com as Especificações do Programa.
  • Criar oportunidades para o intercâmbio de instituições participantes, visando facilitar a transição da economia brasileira para uma economia de baixo carbono.

Apesar dos grupos de trabalho, oficinas para elaboração dos inventários de GEE e suporte técnico serem oferecidos apenas para as empresas participantes do Programa Brasileiro GHG Protocol, o método e suas atualizações estão disponíveis nas publicações e no website da FGV  para uso de qualquer organização que tenha interesse.

Além disso, as informações geradas nos inventários de GEE podem ser aplicadas nos relatórios e questionários de iniciativas como Carbon Disclosure Project (CDP), Índice Bovespa de Sustentabilidade Empresarial (ISE) e Global Reporting Initiative (GRI).

Por que as empresas participam do GHG Protocol?

O Programa Brasileiro é destaque entre os Programas GHG no mundo. Segundo Pankaj Bhatia, diretor do GHG Protocol Initiative, “O Brasil se destaca pela crescente adesão ao GHG Protocol, pelas iniciativas pioneiras e pela qualidade dos relatórios. Você não vê isso na China, nem na Índia, nem no México” declarou Bhatia durante o Evento Anual do Programa em Agosto de 2011.

A Piramidal e o GHG Protocol

Como parte de nossas soluções alinhadas às iniciativas ESG, a Piramidal aderiu ao Programa Brasileiro GHG Protocol e a partir de 2021 terá seus inventários de Gases de Efeito Estufa publicados no Registro Público de Emissões, plataforma do programa.

O monitoramento e gestão das emissões, assim como a implantação de novas práticas que visam reduzir os impactos negativos no meio ambiente, potencializam a preservação dos recursos naturais.

Afinal, quando investimos em soluções alinhadas às iniciativas ESG, movimentamos a economia de forma responsável, preservamos a natureza e garantimos um futuro melhor para o planeta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

A Piramidal se preocupa com você e sua privacidade

O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Ao navegar pelo site, coletaremos tais informações para utilizá-las com estas finalidades. Caso não aceite, não faremos este rastreio, mas ainda usaremos os cookies necessários para o correto funcionamento do site. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.

Aceito